Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe
Sobre Como Usar Gloss�rio Documentos Imagens Mapas Google Earth
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Gestão dos Recursos Hídricos

 



Feedback

send a general website comment

report a specific comment about this page

Feedback

 

Sistemas Existentes de Monitorização  

A recolha de dados meteorológicos e hidrológicos é feita a nível nacional em cada país da bacia principalmente para uso a nível nacional (Ashton et al.a). A disponibilidade de dados de vazão (caudal) varia de país para país e eles não são indicativos de toda a bacia uma vez que existem diferenças significativas entre os vazões, ou seja caudais, medidos em cada país. Uma característica importante é as grandes perdas que ocorrem (> 40 %) com os caudais a diminuírem ao longo do rio Limpopo até serem muito baixos nas zonas costeiras em Moçambique. Apesar da cobertura dos dados variar substancialmente em cada país, permite exercícios conjuntos para monitorar e prever os caudais na bacia do rio Limpopo.

A figura abaixo apresenta uma visão geral da localização das estações de monitorização na bacia do rio Limpopo (LBPTC 2010).

Houve alguma monitorização da qualidade da água no Botsuana dentro da bacia do rio Limpopo, todavia as localizações exactas não são mencionadas na literatura existente.

Em Moçambique, a Administração Regional de Águas do Sul (ARA-Sul) é principalmente responsável por recolher e gerir dados hidrológicos e meteorológicos. A Unidade de Gestão de Bacias (UGB) usa estações telemétricas e manuais (Barros 2009). Amostras de água são recolhidas a cada três meses. Contudo, a recolha e análise dos dados fica muitas vezes complicada, serem algumas estações afectadas por cheias ou distantes dos laboratórios no Xai-Xai. No relatório da definição de âmbito para a realização do estudo conjunto do Limpopo, identificaram-se doze estações de monitorização, sendo a frequência da amostragem inconsistente entre 1983 e 2000. Algumas estações são novas desde 2006. De 2000 a 2008, tiraram-se uma até três amostras por mês em cada estação. Os dados recolhidos em Moçambique estão ligados ao programa HYCOS da SADC conforme discutido abaixo (Barros 2009). A qualidade da água subterrânea não é monitorada em Moçambique (Barros 2009).

Existem consideravelmente menos dados no Zimbabué, com menos de 50 estações de monitorização abertos. Não mais de 25 amostras por estação foram recolhidas com o registo de dados a começar em 1998 e terminar em 2006 (LBPTC 2010).

O mapa seguinte apresenta as estações de monitorização do Sistema de Observação do Ciclo Hidrológico (HYCOS) da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) localizadas na bacia do rio Limpopo. O HYCOS foi planeado e está a ser implementado em colaboração próxima com os Sistemas Hidrológicos Nacionais (NHSs) e com a Organização Meteorológica Mundial (World Meteorological Organization - WMO). É um dos projectos iniciados imediatamente após o estabelecimento de vários órgãos regionais de coordenação de recursos hídricos. Existem apenas 9 estações HYCOS na bacia do rio Limpopo que medem os níveis e caudais da água.

( clique para ampliar )
Localização das estações de monitorização do programa HYCOS da SADC.
Fonte: LBPTC 2010
( clique para ampliar )

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Examine o com�rcio de �gua virtual e a pegada de �gua dos pa�ses da SADC


Investigate the dams of the Limpopo basin


Cenas de v�deo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema Gest�o dos Recursos H�dricos